BIOGRAFIA



Eduardo Pitta iniciou sua carreira profissional em 1998 em uma banda que montou com amigos da escola. O pagode era o ritmo da época e o sucesso do grupo o fez abandonar a faculdade de engenharia e optar pela carreira musical. A banda Se Ativa teve forte projeção na região sul do país e manteve uma agenda intensa de shows na época. Foram três discos gravados: “Pra ficar legal” em 2001 (Som Livre/RBS Discos), “Cuidado” em 2003 (Orbeat Music) e “Se Ativa Ao Vivo” em 2006 (Acit).

Em 2006 Eduardo foi viver em Sao Paulo. estudou piano, harmonia e canto popular na escola Souza Lima, também foi aluno da antiga Universidade Livre de Música, ULM. Teve mestres do naipe de Magali Mussi, Eron Guarnieri, Maestro Bruno Faccio e Ana Witman.
Através da ONG HumaVida, fez intervenções artísticas em hospitais e trabalhos voluntários relacionados ao ensino da música.

Acompanhando-se ao violão ou em formação de trio apresentou-se nas principais casas noturnas da capital paulista, destacando o clássico Bar Brahma e o badalado Ao Vivo, em Moema.

Desenvolveu boas parcerias musicais dentre elas com o baiano Alexandre Mello, com quem compôs um grande número de canções, e foi violonista em seu grupo, o “Poema Novo”.

Teve suas primeiras composições gravadas. Rita Gullo grava "Espelho", (Alexandre Mello/Eduardo Pitta), a gaúcha Cristiana Pretto grava “Pra sempre com você”, (Eduardo Pitta /Enzo Munari), e Aretha Marcos, cantora paulista que escolheu ”Em cima do morro” (Eduardo Pitta/Sissi Abreu /Pedro Furtado) e “Escada abaixo” (Alexandre Mello /Eduardo Pitta).

Em 2007 vai para estúdio buscar sua primeira gravação solo, um EP, o demo "Beco das Garrafas" que produzido com Lucio Dorfmann. No ano seguinte apresenta o show “ Eu Sambo Mesmo ” no teatro Crisantempo acompanhado pelo o Regional Lua de Prata. O show teve direção de Mário Lopes, produção musical de Lua Lafaiette, e participação especial de José Domingos.

Em 2009 os caminhos levaram Eduardo Pitta para o Rio de Janeiro.
Ao lado do pernambucano Esdras Bedai, outro importante parceiro, realizou o projeto ”OSTABA” que gerou o CD “Retropicalia”, independente gravado no tradicional estúdio Companhia dos Técnicos em Copacabana.

Em 2013 a cantora Vanessa Longoni gravou a canção ”Painho cuspiu” (Alexandre Mello e Eduardo Pitta) em seu disco “Canção para voar”, produzido por Antônio e Gastão Villeroy. A mineira Janaína Moreno também passa a ser sua intérprete com “Escada Abaixo”.

De volta a Porto Alegre, com o músico e diretor de vídeo Marcelo Monegal, inicia o projeto “Pra relaxar”. A idéia era produzir vídeos minimalistas com composições próprias em formato voz e violão para o Youtube. A partir deste laboratório, se encorajaram a gravar um DVD. O "Pra Relaxar" foi gravado no Estúdio Soma, e lançado pela Monegal Imagem Digital.

Em 2016 participa do CD/DVD Se Assoprar Posso Acender de Novo "Inéditas de Adoniran Barbosa na voz de grandes artistas". Uma produção de Lucas Mayer do Selo Dafne Music, com distribuição pela Gravadora Eldorado.

Em paralelo à carreira autoral, Eduardo se dedica a projetos musicais para eventos. “Dr. Samba” é uma roda de samba homenageando os melhores sambas da história, “Especial Simonal” traz de volta os “hits” dos anos 60 eternizados pelo grande Wilson Simonal e o “Bossa’n’jazz”, onde divide os vocais com Fernanda Copatti.

Ainda é possível encontrar a voz de Eduardo Pitta em campanhas publicitárias como cantor e locutor, filmes e games como dublador.